Bruno Martins
Actor

ACTA - Bruno Martins

Nasceu em Setúbal em 1984. Licenciou-se na Universidade de Évora em Estudos Teatrais.
Estreou-se em teatro no ano de 2005 com a peça Poder de Nick Dear com encenação de Joaquim Benite, seguidamente na peça O Casamento da Condessa de Júlio Dinis com encenação de Vitor Gonçalves; Os Generosos de Abdelkader Alloula com encenação de Luis Varela; A Charrua e as Estrelas de Sean O'Casey com encenação de Bernard Sobel; Que farei com este livro? de José Saramago com encenação de Joaquim Benite.
Em 2009 ingressou na ACTA estreando-se em Dom Quixote a partir de Cervantes com encenação de Andrej Kowalski seguido de Auto da Índia de Gil Vicente com encenação de Luis Vicente; George Dandin de Moliére com encenação de Luis Vicente; Canto Nono a partir de Camões com encenação de Luis Vicente; A Cova dos Ladrões de Luis Campião com encenação de Paulo Moreira; Ensaio Aberto com encenação de José Lourenço; Um Homem Singular com encenação de Luis Vicente; O Primeiro com encenação de Elisabete Martins; Tem trabalhado também como assistente de encenação em Nada do outro Mundo de Guy Foissy com encenação de Paulo Matos, Bullying de Glória Fernandes, Luis de A. Miranda e com encenação de Paulo Moreira e de co-encenação em The Blue Room com supervisão de Fernanda Lapa. Trabalhou como actor no projecto "Teatro em Casa" da Valentim de Carvalho estreado na RTP1. É co-autor e ator da peça Mais um Shot? encenado por Elisabete Martins, para as escolas, sobre a temática do alcool. No plano académico, trabalhou com vários criadores como José Alberto Ferreira, Luis Varela, Tiago Faria, Yuri Progrebnichko, Regina Groeger, Rotozaza, Hugo Cristóvão, João Mota, Fernanda Lapa e Maria do Céu Guerra.

Críticas da Imprensa

O Primeiro

“Bruno Martins está estupendo no seu papel”
Ana Cristina Oliveira, Jornal do Algarve, 21/04/2011