EN

Cenas Passadas

As Cartas ridículas do senhor Fernando e os suspiros líricos da menina Ofélia
63ª Produção
Estreia: 16 de janeiro 2014

Carreira: Faro > Olhão

Trata-se da dramatização de alguma da correspondência trocada entre Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz. À referida correspondência são acrescentados textos outros, de Fernando Pessoa e também do próprio encenador.
Toma-se por pressuposto dramatúrgico que o senhor Fernando sabe o que está a fazer enquanto a menina Ofélia é enredada no idílio inconsequente de uma paixão sem correspondência.
No senhor Fernando há uma racionalidade com objectivos experienciais que visam servir a sua obsessiva e obstinada produção poética, enquanto na menina Ofélia há uma participação irreflectida como desígnio de destino. Nela, a existência cumpre-se com um sentido de devir trágico; nele, dá-se um incidente que confere uma inesperada densidade à sua vida rotineira e comezinha.

Texto: Criação Própria, sobre cartas de Fernando Pessoa // Dramaturgia/ Adaptação e Encenação: Paulo Moreira // Intérpretes: André Canário e Tânia da Silva // Desenho e Operação de Luz: Octávio Oliveira // Espaço Cénico: Luís Vicente // Execução Cenográfica: Tó Quintas // Produção: ACTA - A Companhia de Teatro do Algarve