Instruções para abolir o Natal
75ª Produção da ACTA
Estreia: 11 Julho 2020

ACTA - Instruções para abolir o Natal ACTA - Instruções para abolir o Natal

Carreira: Faro >Almada >Albufeira > Portimão > Loulé

Pano de fundo: a crise financeira de 2008. O que nos levou à crise é o que está em causa neste texto – e no espetáculo. Não são necessários vastos conhecimentos para percebermos que existimos num universo socioeconómico com várias crises e cada uma delas tem origem diversa. E cada uma delas levará, eventualmente, a uma nova crise. Não há certezas; mas identificam-se semelhanças nos comportamentos do universo financeiro em cada crise que se afirma em cada tempo, com maior ou menor relevância, com maior ou menor abrangência. Chegam-nos notícias de reuniões de alto nível repletas de apertos de mão e vénias excessivas, de indivíduos que tomam decisões em nome de pessoas que não conhecem. Das mil e uma peripécias da Tragédia Grega, que é o desenrolar de uma qualquer crise, permitindo a um ou outro jornal manter as impressoras a trabalhar durante mais uns anos. E temos apenas uma certeza: o mundo financeiro é impenetrável, incompreensível e, provavelmente, não é gerido por seres humanos.
Mas, se tivéssemos a oportunidade de entrar numa destas reuniões? Se nos fosse dada a oportunidade de saber – honestamente – o que acontece dentro das portas fechadas dos gabinetes dos arranha-céus espelhados? Michael Mackenzie abre as portas de um desses gabinetes, que pode estar em qualquer lugar do mundo, e apresenta-nos a reunião do ajuste de contas. Duas personagens em crise. Crise financeira, emocional e psicológica que os levam a descrever o antes e o depois, expondo a realidade da nossa condição humana atual: podemos viver uma vida inteira sem nos confrontarmos com as consequências dos nossos atos, especialmente quando estão longe do nosso olhar (atento). Ou será que já não é assim?

Ficha Artística, técnica e de produção:

Texto: Michael Mackenzie
Tradução: Sara Mendes Vicente
Encenação: Isabel dos Santos
Interpretação: Luís Vicente, Sara Mendes Vicente
Cenografia: Jean-Guy Lecat
Música: Zé Eduardo
Desenho e Operação de Luz: Octávio Oliveira
Designer: Rita Merlin
Produção Executiva: Elisabete Martins
Comunicação: Sofia Rodrigues
Secretariado: Ana Anastácio

Classificação etária: maiores de 14
Duração: 80m